Mudança no Código de Trânsito Brasileiro favorece motoristas profissionais

O projeto de lei aprovado anteontem pela Câmara dos Deputados que traz mudanças no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) teve uma boa repercussão entre motoristas e autoridades de trânsito na região. Entre os pontos principais, estão a validade de 10 anos da carteira nacional de habilitação (CNH) e a flexibilização dos pontos na carteira de motoristas profissionais. 

Pela regra atual, o motorista tem CNH suspensa com 20 pontos. Na nova regra, há uma graduação até 40 pontos dependendo da infração (ver quadro), mas os condutores que exercem atividades remuneradas só terão seu documento suspenso com 40 pontos, independentemente da natureza das infrações.

O chefe da Ciretran de Apucarana Fernando Garcia acredita que as alterações são positivas e vieram beneficiar a categoria de motoristas profissionais que mereciam uma maior atenção. “A alteração de 5 para 10 anos para a renovação da habilitação é bastante favorável para todos os motoristas até 50 anos. No caso dos profissionais, ainda mais. Eles ainda serão beneficiados com um relaxamento nos pontos da CNH, já que estes profissionais estão muito mais sujeitos a sofrerem multas pelo fato de estarem o tempo todo no trânsito, nas rodovias. Eu gostei do projeto como está e acho que o condutor profissional merecia mais atenção, pelo tempo e prazo que está na rodovia”, considerou.

Sobre o impacto que as medidas irão causar no trânsito de um modo geral, Garcia acredita que não serão negativas. “Ainda é prematuro dizer o que estas mudanças irão causar no trânsito, mas, de uma forma geral, não acredito em incentivo à impunidade nem em mais acidentes.

Na minha avaliação, as alterações são bastante positivas”, afirmou. Para o secretário municipal de Segurança e Trânsito de Arapongas Paulo Sergio Argati, as mudanças no CTB não devem trazer muito impacto no trânsito. “É claro que essa avaliação só poderá ser realizada algum tempo depois da aplicação das mudanças, porém, acredito que não deve ser prejudicial ao trânsito, muito pelo contrário, as mudanças vieram favorecer sobretudo àqueles que precisam da CNH para trabalhar, como os motoristas profissionais, que terão uma maior tolerância em relação aos pontos registrados por infrações e também, a questão da renovação a cada 10 anos, tudo isso acaba facilitando a vida de quem precisa.

"É claro que quando se trata de afrouxar as regras, pode ser perigoso, mesmo assim, acredito que as mudanças na pontuação não devem trazer problemas”, avaliou. 

Tn Online 

Categoria:Diario De Mandaguari